Venezuela classifica reunião de Rajoy e Ledezma como 'ato hostil' da Espanha

10


“O governo bolivariano da Venezuela expressa sua rejeição perante as ações do presidente do governo da Espanha, após receber o foragido da Justiça venezuelana, Antonio Ledezma, indiciado pelos crimes de conspiração e formação de quadrilha”, escreveu no Twitter o chanceler venezuelano, Jorge Arreaza.

Na mesma rede social o titular de Relações Exteriores venezuelano compartilhou um comunicado oficial no qual considera que o suporte do governo espanhol a Ledezma “não é mais que a continuação de uma longa lista de agressões e ingerências que se cometem contra o povo e o governo bolivariano”.

O presidente do governo espanhol recebeu hoje o opositor venezuelano e se comprometeu com ele a trabalhar por uma solução plenamente democrática para a Venezuela, que “necessariamente” tem de passar pela libertação dos presos políticos e a convocação de eleições.

Por tudo isso, a chamada revolução bolivariana, liderada por Nicolás Maduro, denuncia perante a comunidade internacional “que esta ação se inscreve na estratégia, de grupos minoritários da extrema direita, de sabotar os esforços e avanços no diálogo político na Venezuela”, que será retomado no início de dezembro.



Ver Matéria Original

SHARE